• Inicio
  • Sobre
  • Contato
  • Parceria
  • Midia Kit
  • Vídeos
  • 05 julho 2017

    Resenha do livro Você se lembra de mim?




    Sinopse: Alana é uma mulher independente que não acredita no amor e tem na profissão sua única razão de viver. Jornalista freelancer, é enviada a Nova York para escrever uma reportagem sobre a metrópole, onde conhece o atraente Joel Parker. Quando ela descobre que aquele homem bonito e sedutor que tem lhe feito companhia nos últimos dias é um militar, como seu pai uma lembrança que ainda a assombra, a jornalista desaparece sem deixar vestígios. Apesar de resoluta em sua vontade de se afastar do capitão da Marinha americana para não repetir a história de sofrimento de sua mãe, ela não conseguirá aplacar o desejo de seu coração por Parker. Quem vencerá essa disputa entre razão e emoção? O passado de sua mãe irá assombrá-la ainda mais ou irá ajudá-la a esclarecer muitas questões mal resolvidas?

    PROIBIDO PARA MENORES DE 18.

    Minha opinião: Eu me apaixonei por esse livro no meio de 2016, quando por acaso vi a capa do livro na livraria da minha cidade, a capa não é daquelas que chamam a atenção por ser maravilhosa, mas quando eu vi a capa me senti intrigada com a moça sentada com um diário na mão.
    Indo ao que interessa que é a história do livro...


    início de tudo é no lá em 1960 com duas irmãs espanholas indo para a Alemanha, Mari Carmem e Loli tinham uma vida tranquila na cidade em que viviam na espanha, quando estavam no trem elas conheceram outra espanhola com o nome de Teresa, uma moça que foi crescida com freiras e que vivia falando arrea e muitíssimo. Já na Alemanha as três conheceram Renata. Quando as quatro chegaram na cidade de Nuremberg onde pode-se dizer que foi um divisor de águas, pelo motivo de Carmem se apaixonar e se envolver com um militar americano o galante Teddy, Loli conheceu outro militar americano Dário. Teresa conheceu um espanhol idiota Arturo, e Renata conheceu um alemão (que o nome não vem à mente).

    - Olá, você se lembra de mim?


    Bem, infelizmente o destino de Carmem foi ver o seu amor ir para guerra do Vietnã, ela esperava um fruto do amor dos dois, ela estava grávida, fruto do amor dos dois, passaram, dias, meses, anos e eles acabaram perdendo contato, ela levou a vida de forma solitária, cuidando da filha Alana.

    - Olá, você se lembra de mim? - perguntou Teddy com seu sotaque peculiar.
    - Claro que me lembro de você - assentiu ela, por fim sorrindo.

    Passaram-se 35 anos, e a pequena Alana filha de Carmem e Teddy estava uma mulher, formada em jornalismo, com 4 amigas loucas, e relacionamentos malsucedidos. Ela tinha uma relação horrível com a chefe, a sua melhor amiga Isabel trabalhava no mesmo lugar que ela. Quando surgiu um concurso onde ela e mais dois colegas foram selecionados para fazer uma matéria que tocasse no coração do Big Boss.
    Alana e Isa foram para os Estados Unidos cobrir algumas matérias. Ela pensou em falar das ruas dos EUA, ao chegarem lá Isa já foi marcando uma festa para elas irem, lá elas conheceram Joel e Karen.
    - Está vendo meu dedo? [...] Pois daqui para lá é seu espaço, e daqui para cá, o meu. Portanto, adeus, e não me incomode!
    Ela foge de militares como o diabo foge da cruz, pelo medo de acabar sozinha igual a mãe. Ele é um militar que está de férias. Ela o apelidou de capitão américa, ele a apelidou de ligeirinho. O primeiro apelido por ele ser militar e com isso defende o país de tudo, o segundo apelido por ela fugir constantemente dele.
    - Ei...ei... Ligeirinho, espere.
    - Solte-me! - protestou ela. - Se me chamar de novo de Ligeirinho ... garanto que vai se arrepender.
    O que ela não sabia era que mesmo fugindo dele o amor iria ser mais forte.
    Eu me apaixonei pelo livro a cada página lida, o mesmo é PROIBIDO PARA MENORES DE 18.
    Vocês já leram? Gostaram?
    Beijos,



    Clara Pamponet   

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Obrigada por comentar!
    Irei ler o seu comentário com todo amor!